Jornal da Ordem
Rádio OABRS
Twitter
Facebook
Instagram
Flickr
YouTube
RSS
NOTÍCIAS

19.05.17  |  19h06   

Resultados de enquete inédita sobre funcionamento do Judiciário são revelados aos advogados

Foto: Lucas Pfeuffer - OAB/RS

Foto: Lucas Pfeuffer - OAB/RS

Foto: Lucas Pfeuffer - OAB/RS

Foto: Lucas Pfeuffer - OAB/RS

Foto: Lucas Pfeuffer - OAB/RS

Foto: Lucas Pfeuffer - OAB/RS

Durante dez dias, advogados gaúchos responderam a uma enquete inédita desenvolvida pela OAB/RS. O objetivo foi ouvir os profissionais e identificar a realidade do exercício da advocacia no Rio Grande do Sul. Em reunião do Conselho Pleno da OAB/RS, realizada nesta sexta-feira (19/05), os números foram apresentados aos presentes. O levantamento revelou, por exemplo, que os serviços e o tempo de execução prestados pelos Tribunais do Estado, geralmente, apresentam graves problemas.

A iniciativa inédita integra o Plano de Valorização da Advocacia da OAB/RS. A elaboração da enquete contou com a colaboração da Comissão Especial do Jovem Advogado (CEJA) e da Comissão de Acesso à Justiça (CAJ). “Uma das finalidades foi ouvir a advocacia para que Ordem gaúcha tenha o seu próprio banco de dados”, explica o presidente Ricardo Breier. As questões mais avaliadas foram aquelas relacionadas à Justiça Estadual e à Justiça Trabalhista, especialmente nas comarcas de Porto Alegre, de Caxias do Sul e de Santa Maria, já que cada advogado deveria indicar o que estava avaliando.

Em relação às deficiências apontadas na enquete, as mais evidentes são ligadas: ao tempo de tramitação do processo, desde a sua distribuição até o arquivamento final; ao tempo da efetiva publicação das notas de expediente; à prolação de despachos, às decisões interlocutórias com tutela de urgência e sentença e também à demora na expedição de mandados. Outro ponto que chamou a atenção trata da prerrogativa da classe de ser atendida pelo magistrado da Vara. Mais de 54% dos advogados que responderam à pergunta afirmaram que não tem um acesso pleno e satisfatório aos juízes; contra 27,9% que afirmaram serem recebidos.

A única pergunta em que os advogados marcaram mais opções positivas, e classificaram o serviço como bom, foi com relação ao tempo de atendimento no balcão do cartório, em que mais de 50% dos profissionais responderam que é um ponto de qualidade. Outro questionamento em que temos um equilíbrio nas respostas positivas e negativas foi com relação ao cumprimento do efetivo horário das audiências.

Nos próximos dias, os dados completos da enquete deverão ser divulgados no site da OAB/RS.

REDES SOCIAIS E FEED
RSS
YouTube
Flickr
Instagram
Facebook
Twitter
RECEBA INFORMAÇÕES
e-mail
Whatsapp
JORNAL DA ORDEM
Jornal da Ordem
RÁDIO OAB/RS
Rádio OABRS
MAPA DO SITE
Abrir
(51) 3287.1800
Rua Washington Luiz, 1110 - Centro - CEP 90010-460 - Porto Alegre - RS
© Copyright 2018 Ordem dos Advogados do Brasil Seccional RS    |    Desenvolvido por Desize