CDAP

COMISSÃO DE DEFESA, ASSISTÊNCIA E PRERROGATIVAS DOS ADVOGADOS

NOTÍCIAS

22.05.09   

Entidades procuram OAB/RS para tratar da crise política no Estado

Foto: Lauro Rocha - OAB/RS

Foto: Lauro Rocha - OAB/RS

Foto: Lauro Rocha - OAB/RS

Foto: Lauro Rocha - OAB/RS

CUT, AMP/RS, CNBB e Movimento Gaúcho em Defesa do Meio Ambiente querem realizar trabalho conjunto com a Ordem para buscar a elucidação dos fatos.

Representantes da CUT (Central Única dos Trabalhadores), da AMP/RS (Associação do Ministério Público do RS), da CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil) e do Movimento Gaúcho em Defesa do Meio Ambiente foram recebidos pelo presidente da OAB/RS, Claudio Lamachia, nesta quinta-feira (21), na nova sede da entidade.

Acompanharam o encontro os conselheiros seccionais José Ramos (presidente da Comissão de Defesa, Assistência e Prerrogativas dos Advogados), Glênio Ferrugem e Eduardo Ferreira Bandeira de Mello; o secretário-geral da Caixa de Assistência dos Advogados, Daniel Barreto; e o advogado Darci Norte Rebelo.

As entidades procuraram a Ordem gaúcha em função de seu trabalho de busca pelo esclarecimento das denúncias de corrupção que envolvem o governo do Estado, prestando solidariedade a este trabalho e pedindo auxílio à OAB/RS para a realização de um trabalho conjunto frente à crise que se instalou no Rio Grande do Sul.

“A grande pergunta que a sociedade gaúcha se faz hoje é se as denúncias apresentadas são verídicas ou não. Assim, a iniciativa da Ordem de pedir ao Ministério Público Federal que abra o sigilo das investigações que eventualmente esteja fazendo é exatamente do que a sociedade precisa”, declarou o presidente da CUT no RS, Celso Woyciechowski.

A OAB/RS pediu a quebra do sigilo ao MPF no dia 11 deste mês, “pois o segredo não mais se justifica, uma vez que os nomes dos suspeitos e suas possíveis ações já foram tornados públicos”, afirmou Lamachia. “O Rio Grande do Sul está sangrando, está perdendo investimentos econômicos e está perdendo credibilidade. A sociedade tem o direito de saber a realidade dos fatos”, completou.

“É consenso, tanto entre advogados quanto entre procuradores, que deve-se apurar as denúncias”, ressaltou o vice-presidente administrativo e financeiro da AMP/RS, Mauro Luis Silva de Souza.

A representante da CNBB, Clarice Dal Médico, observou que essa dúvida que paira sobre a sociedade acaba por resultar num descrédito nas instituições, “e isso é muito ruim para a democracia, e pode até mesmo acabar criando uma concepção cultural de que as instituições não têm mais valor”.

Sylvio Nogueira Pinto Junior, integrante da coordenação do Movimento Gaúcho em Defesa do Meio Ambiente, considerou muito positivo que, pela respeitabilidade que tem e pelo fato de transitar por todas as instâncias de poder da nação, a Ordem dos Advogados do Brasil tenha tomado um papel na elucidação dos fatos.

Ao final do encontro, ficou decidido que as entidades vão se reunir novamente no início da semana que vem, ampliando o leque de instituições participantes, e vão formular um manifesto conjunto em que será requerido que as autoridades competentes venham a público para dizer se as denúncias que motivam a crise política no Estado são verdadeiras ou não.

 

 

REDES SOCIAIS E FEED
RSS
YouTube
Flickr
Istagram
Facebook
Twitter
RECEBA INFORMAÇÕES
e-mail
Whatsapp
JORNAL DA ORDEM
Jornal da Ordem
RÁDIO OAB/RS
Rádio OABRS
Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Rio Grande do Sul - CDAP
Rua Washington Luiz, 1110 - Centro - CEP 90010-460 - Porto Alegre - RS
© Copyright 2021 OAB/RS - CDAP    |    Desenvolvido por Desize