Processo eletrĂ´nico: 20 mil advogados capacitados pela OAB/RS e mais de 20 toneladas de alimentos arrecadados


18.06.15

Treinamentos realizados pela Comissão de Direito da Tecnologia da Informação da Ordem gaúcha já passou por cerca de 80 subseções.

A capacitação de advogados para utilização do processo eletrônico, realizada pela Comissão de Direito da Tecnologia da Informação da OAB/RS (CEDTI), já qualificou 20 mil advogados e arrecadou mais de 20 toneladas de alimentos não perecíveis. Os treinamentos acontecem desde 2010, porém a inscrição mediante doação de mantimentos se iniciou em 2013, reforçando a visão de responsabilidade social da seccional. Mesmo assim, os números são equivalentes, pois a cada cidade a adesão aos eventos varia entre 1kg e 2kg.

De acordo com o presidente da CEDTI, conselheiro seccional Carlos Albornoz, atualmente os donativos estão fixados em 2kg, o que garante quantia expressiva de arrecadações, pois o interesse por parte dos advogados é cada vez maior. “Nos últimos três anos, a adesão passou a ser maior. Foi quando decidimos começar a arrecadar alimentos, permitindo que a Ordem gaúcha atue com responsabilidade social também nesta questão”, declarou.

As subseções onde acontecem os treinamentos distribuem os mantimentos a instituições locais de caridade. Cerca de 80 OABs do Interior já sediaram a capacitação, muitas delas mais de uma vez.

Uma das subseções recordistas em inscritos no ano passado foi Passo Fundo que, em apenas um dia com três turnos de qualificação, treinou aproximadamente mil advogados. Isso garantiu mais de uma tonelada de alimentos distribuídos a entidades assistenciais locais. Albornoz também destacou que neste ano já foram arrecadados 5,5 toneladas de mantimentos. “Esses resultados são frutos do trabalho de vários integrantes da CEDTI que se revezam no treinamento de advogados do Interior e da Capital”, afirmou.

Segundo o presidente da OAB/RS, Marcelo Bertoluci, o trabalho que vem sendo realizado pela CEDTI é harmonioso e inclusivo. “Nosso incansável compromisso é pela inclusão de todos os profissionais nos sistemas, e só alcançaremos isso com esforços conjuntos. A didática adotada pela Comissão atende às necessidades dos advogados e possibilita sanar dúvidas e debater para, cada vez mais, melhorar as plataformas eletrônicas que auxiliam o trabalho da classe”, complementou.

Alysson Mainieri
Jornalista – MTB 17.860