Jornal da Ordem
Rádio OABRS
Twitter
Facebook
Instagram
Flickr
YouTube
spotfy
RSS
NOTÍCIAS

03.12.19  |  10h35   

OAB/RS debate a situação da educação no Rio Grande do Sul

Foto: Leonardo Kaller - OAB/RS

Foto: Leonardo Kaller - OAB/RS

Foto: Leonardo Kaller - OAB/RS

Foto: Leonardo Kaller - OAB/RS

Foto: Leonardo Kaller - OAB/RS

Foto: Leonardo Kaller - OAB/RS

Foto: Leonardo Kaller - OAB/RS

Foto: Leonardo Kaller - OAB/RS

Foto: Leonardo Kaller - OAB/RS

Foto: Leonardo Kaller - OAB/RS

Foto: Leonardo Kaller - OAB/RS

Foto: Leonardo Kaller - OAB/RS

Foto: Leonardo Kaller - OAB/RS

Foto: Leonardo Kaller - OAB/RS

De um total de 10 alunos, apenas 2 conseguem terminar o 9º ano letivo nas escolas públicas de Porto Alegre com proficiência mínima em português e matemática. Uma realidade que a OAB/RS acredita que deve mudar. Por isso, pensando em buscar formas de melhorar a educação no Rio Grande do Sul, a OAB/RS, por meio da Comissão Especial de Educação (CEE), realizou o II Encontro Estadual de Educação OAB/RS - Audiência Pública Por quais caminhos percorrem a Educação no Rio Grande do Sul, na tarde da segunda-feira (02), na seccional. Foram apresentados diversos dados sobre a situação da educação no Estado e sobre como eles impactam a formação das crianças e dos adolescentes como cidadãos.

Presente ao evento, a secretária-geral da OAB/RS, Regina Guimarães, destacou o papel da educação no que tange à cidadania: “Para a OAB/RS, o tema é de extrema valia. Com o acesso à educação é possível qualificar os cidadãos para que desbravem o mundo, tudo através do conhecimento”, disse.

A presidente da CEE, Denise Souza Costa, ressaltou o pouco desenvolvimento da educação no Brasil: “O nosso País não avança no tema, pois boa parte da população não tem acesso à estrutura e educação de qualidade. Estamos vivendo um ciclo vicioso que não conseguimos resolver e precisamos chamar a atenção da sociedade sobre a temática, principalmente em relação à formação na educação básica”, elucidou.

O secretário municipal de educação de Porto Alegre, Adriano Naves de Brito, afirmou que a Constituição Federal não prevê a restrição do repasse do recurso público do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB): “Isso muda a característica e o modo como, paulatinamente, nós faremos a educação pública dispor de recursos públicos para financiar também no nível fundamental e médio”, disse.

A presidente da rede municipal de controle da gestão pública do Rio Grande do Sul, Adriana Krieger de Mello, comentou sobre a alteração dos currículos escolares. Segundo ela, os alunos que estão no ensino médio nas escolas estaduais vão ter menos horas de ensino de acordo com a nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC): “Sem educação de qualidade nós vamos ter problemas em todas as esferas da sociedade”, chamou a atenção.

A respeito de dados do Rio Grande do Sul, a assessora do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul Julia Cordova Klein informou sobre as taxas de analfabetismo: “Nós temos 281 mil pessoas com mais de 15 anos que não sabem ler ou escrever. Isso representa 3% da população gaúcha dessa faixa etária. Além disso, temos 336 mil crianças de 0 a 3 anos as quais não frequentam creche e isso representa 66% da”, falou.

Também estiveram presentes: a vice-presidente da CEE, Cintia Guimarães; as integrantes da CEE, Estéfani Luise Fernandes Teixeira; e Sade Maria Scherer Rosenberg; membros de comissões da OAB/RS; e sociedade civil.

Texto: João Vítor Pereira
Fotos: Leonardo Kaller
Assessoria de Comunicação OAB/RS
(51) 3287-1821/1867

REDES SOCIAIS E FEED
RSS
spotfy
YouTube
Flickr
Instagram
Facebook
Twitter
RECEBA INFORMAÇÕES
e-mail
Whatsapp
JORNAL DA ORDEM
Jornal da Ordem
RÁDIO OAB/RS
Rádio OABRS
MAPA DO SITE
Abrir
(51) 3287.1800
Rua Washington Luiz, 1110 - Centro - CEP 90010-460 - Porto Alegre - RS
© Copyright 2019 Ordem dos Advogados do Brasil Seccional RS    |    Desenvolvido por Desize